quinta-feira, 30 de julho de 2015

Mensagem do dia 30 de junho

Você faz uma prece ao levantar ou ao se deitar? Já fez uma prece a si mesmo? Que tal fazermos essa prece juntos?

Que eu me permita olhar, escutar e sonhar mais... Falar menos. Chorar menos. Ver nos olhos de quem me vê a admiração que eles me têm e não a inveja que penso que têm. Permitir sempre escutar aquilo que eu não tenho me permitido escutar.

Que eu possa viver os sonhos possíveis e os impossíveis. Aqueles que morrem e ressuscitam: A cada novo fruto, A cada nova flor, A cada novo dia. Que eu saiba reproduzir na alma a imagem que entra pelos meus olhos, fazendo-me parte suprema da natureza, criando-me e recriando-me a cada instante.

Que eu possa chorar menos de tristeza e mais de contentamentos.
Que meu choro não seja em vão, que em vão não sejam minhas dúvidas. Que eu não tenha medo de nada, principalmente dos meus medos.

Que eu adormeça toda vez que for derramar lágrimas inúteis e desperte com o coração cheio de esperanças. Que eu possa amar e ser amado. Que eu possa amar mesmo sem ser amado, fazer gentilezas quando recebo carinhos; fazer carinhos mesmo quando não recebo gentilezas.

E... Que eu jamais fique só, mesmo quando eu me queira só.

Nenhum comentário:

Postar um comentário